top of page

Taxa de desemprego atinge menor patamar desde julho de 2015





· A taxa de desemprego caiu para 8,3% no trimestre móvel encerrado em outubro, queda maior do que a esperada pelo mercado (8,5%). É o menor percentual de desocupados desde o trimestre encerrado em maio de 2015.

· A recuperação do emprego no Brasil pós-pandemia tem sido impressionante. Desde o pico histórico do desemprego, ao fim do 1º trimestre de 2021, a taxa caiu 6,6 p.p. em menos de 2 anos, de 14,9% para 8,3%.

· O Brasil vem batendo recordes de números de pessoas ocupadas (atualmente em 99,7 mi), aumento de 17,1 milhões de pessoas em relação ao nível mais baixo (82,6 mi) ocorrido em julho de 2020.


Número de pessoas ocupadas e desocupadas (Milhões)



· A retomada da atividade econômica tem contribuído para a recuperação do mercado de trabalho e para a queda da subutilização (desempregados + subocupados), que esta em 19,5% contra XX% no mesmo trimestre do ano anterior. A subutilização apresenta queda de 6,2 p.p..

· O percentual de desalentados (pessoa que gostaria de trabalhar, mas desistiu de procurar emprego) no mercado de trabalho no trimestre foi de 3,7%, caindo 0,8 p.p. em comparação ao mesmo trimestre do ano passado.

· A retomada do mercado de trabalho vem sendo positiva em 2022. Um aspecto relevante é a queda da informalidade, que atingiu 39,1% contra 41% no trimestre encerrado em agosto de 2019. Um número ainda alto, mas que vem apresentando uma melhora consistente desde o início do ano.


Quadro 1: taxa de informalidade (%)


Fonte: IBGE. Elaboração: GO Associados



4 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page