top of page

Serviços têm alta de 0,9% em setembro, acima das expectativas do mercado



LEIA EM SEGUNDOS OS MINUTOS DA SEMANA QUE PASSOU...

· IPCA acima do esperado é sinal de alerta para a economia brasileira. O IPCA de outubro foi de 0,59%.

· PEC dos benefícios e desaceleração da inflação fazem varejo crescer 1,1% em setembro.



Serviços têm alta de 0,9% em setembro, acima das expectativas do mercado...


· O setor de serviços em agosto apresentou alta de 0,9%, acima das expectativas de mercado (0,3%). Em 12 meses, o segmento acumula aumento de 8,9% e se encontra 11,8% acima do nível pré-pandemia, de fevereiro de 2020.


· Desde a retomada da atividade econômica, há uma migração do consumo do varejo para o setor e serviços. Os serviços prestados às famílias (1,0%), cresceram pelo sétimo mês consecutivo.

· Apesar deste fenômeno, os serviços prestados às famílias, ainda estão 3,9% abaixo de fevereiro de 2020. Isso sugere que ainda há espaço para mais crescimento na medida em que há uma demanda reprimida.

· Durante o período de restrições sanitárias de mobilidade cresceram as vendas online enquanto segmentos do setor de serviços tiveram de fechar, como é o caso de bares, restaurantes e cinemas. Agora, com o pleno funcionamento, as compras perderam força e deram lugar ao consumo de serviços.

· No lado oposto, mesmo com a contínua queda no preço dos combustíveis, o setor de transportes (-0,1%) foi um dos destaques negativos sendo o transporte terrestre (-0,3%) e o hidroviário (-1,3%).

· O transporte aéreo apresentou alta de 2,1% a despeito dos preços elevados das passagens aéreas. O segmento ainda está em recuperação, 3,9% acima do nível pré-pandemia.


Distância em relação a fevereiro de 2020 (pré-pandemia - %)


O que deve mexer com as expectativas econômicas na próxima semana...


No cenário doméstico:   PEC DA TRANSIÇÃO DEVE PAUTAR DEBATE


i. A direção fiscal do próximo governo será o principal ponto da próxima semana. Falas de Lula ontem repercutiram mal nos agentes de mercado causando queda de 3,61% no Ibovespa mesmo em um dia muito positivo para as bolsas internacionais.

ii. Há uma discussão concreta do ponto de vista fiscal. Há a ideia de retirar o Bolsa Família do teto de gastos permanentemente, o que é malvisto pelo mercado que teria mais aceitação de uma exceção apenas para 2023.

iii. O IBC-Br de setembro será divulgado na segunda (14/11) e deve dar uma prévia do PIB do 3º trimestre, a ser divulgado em 1/12. Considerando o 3º trimestre as pesquisas setoriais do IBGE indicaram alta em serviços (1,1%) e varejo (0,3%) e queda na indústria (-0,3%).

iv. A participação de Lula na COP 27 ocorrerá na próxima semana. Há a expectativa de que os primeiros nomes de ministros sejam anunciados no evento com Marina Silva e Randolfe Rodrigues sendo os favoritos a pasta de Meio Ambiente.

v. A temporada de balanços se aproxima do fim com alguns poucos resultados remanescentes desconhecidos. Na próxima semana serão divulgados balanços do Nubank, Localiza e Stone.

No cenário internacional: 


vi. A divulgação da inflação ao consumidor (CPI) nos EUA abaixo do esperado criou um clima de otimismo com a perspectiva de uma menor necessidade de aumentos da taxa de juros. Ontem Nasdaq (7,35%), Dow Jones (3,7%) e S&P 500 (5,54%) fecharam em forte alta.

vii. Na quinta será divulgada a inflação para a Zona do Euro, que acumula 10,2% nos últimos 12 meses.

viii. Além da COP 27, que ainda acontece até o fim da próxima semana, ocorrerá a reunião do G20 na terça e quarta-feira em Bali, na Indonésia. Um dos destaques será a primeira reunião presencial entre Biden e Xi Jinping.

ix. Na segunda à noite serão divulgados os dados de atividade de outubro da China e na quarta dos EUA.



8 visualizações

Comments


bottom of page