top of page

Incerteza fiscal continua a ser o principal ponto de atenção


LEIA EM SEGUNDOS OS MINUTOS DA SEMANA QUE PASSOU


  • O IBC-Br, considerado uma prévia do PIB, subiu 0,05% em setembro.

  • Há alternativas bem melhores à PEC da Transição apresentada para acomodar espaço no orçamento para o auxílio Brasil e outras promessas de campanha do governo recém-eleito.

O que deve mexer com as expectativas econômicas na próxima semana...

No cenário doméstico:

  • i. A incerteza fiscal continua a ser o principal ponto de atenção.

  • ii. É esperado também que a discussão sobre composição de ministérios do novo governo aqueça a partir da próxima semana. Cogita-se um nome político na Fazenda e um perfil mais técnico para o Planejamento.

  • iii. Haverá desdobramentos domésticos da mudança do discurso sobre a sustentabilidade do Brasil na COP 27. É esperado um fortalecimento do sistema de meio ambiente e a indicação de nome icônico para o ministério do meio ambiente, como a ex-ministra deputada eleita Marina Silva ou possivelmente a ex-ministra Izabella Teixeira.

  • iv. O IPCA-15 será divulgado na quinta, 24/11. A expectativa da GO Associados é de 0,49%.

  • v. Na sexta ocorre a Black Friday, uma das datas mais importantes para o comércio no ano. Segundo a projeção da Confederação Nacional do Comércio, o volume de vendas deve crescer 1,1% em relação a data do ano passado.

No cenário internacional:

  • vi. A COP-27 teve seu fim adiado para amanhã. O impasse entre as partes está na criação de um mecanismo de compensação às perdas sofridas pelos países mais vulneráveis aos impactos climáticos.

  • vii. Na quarta será divulgada a Ata da última reunião do FOMC. O consenso para a próxima reunião (14/12) é a de uma desaceleração no ritmo de alta de juros, de 0,75 p.p. para 0,5 p.p..

  • viii. Na quarta (23/11) serão divulgadas as prévias dos Índices de Compras de Gerentes do Reino Unido e da Zona do Euro para novembro.



3 visualizações

Comments


bottom of page