Gesner Oliveira é eleito Economista do Ano 2016 pela OEB

Professor da FGV e sócio fundador da GO Associados, Gesner Oliveira tem passagens pelo Cade e pela Sabesp

O professor da FGV Gesner Oliveira é o ganhador do prêmio Economista do Ano 2016, concedido pela Ordem dos Economistas do Brasil. Em cerimônia na cidade de São Paulo na noite de ontem, Gesner – que é sócio fundador da consultoria GO Associados e foi presidente do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e da Sabesp – recebeu a distinção dos colegas de profissão, que votaram para escolhê-lo vencedor. Colunista de economia do Jornal Primeira Hora, da rádio Bandeirantes (Band), Gesner transita com desenvoltura pela academia, o setor privado e o setor público. Como poucos, acumulou importantes conquistas por todos os lugares pelos quais passou – sempre com a ajuda de equipes bem montadas e competentes.

Gesner Oliveira discursa em palanque
Gesner Oliveira vence prêmio que já consagrou os ex-ministros da Fazenda Armínio Fraga e Maílson da Nóbrega (Foto: GO Associados / Divulgação)

O prêmio Economista do Ano da Ordem dos Economistas do Brasil (OEB) existe desde 1959 e já reconheceu profissionais como os ex-ministros da Fazenda Armínio Fraga, Maílson da Nóbrega e Delfim Netto. Anualmente, seis profissionais indicados por uma Comissão Especial concorrem à honraria e, em 2016, Gesner Oliveira venceu com 37,97% dos votos. “Entendo este reconhecimento como um prêmio por uma única razão que reivindico como mérito pessoal – tenho andado em boa companhia!”, disse Gesner no discurso de aceitação. “Tive a sorte de ter professoras e professores, alunas e alunos, amigas e amigos, sócios, colegas e clientes brilhantes em várias dimensões da vida”, afirmou.

Leia o discurso feito por Gesner Oliveira durante a aceitação do prêmio

Conheça melhor as passagens de Gesner pela Sabesp e o Cade, e as atividades do economista à frente da GO Associados e como professor da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Gesner Oliveira na FGV

O vínculo entre Gesner Oliveira e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) vem de longe. Hoje, como professor do departamento de Planejamento e Análise Econômica Aplicados à Administração (PAE) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EASP), ele acumula mais de duas décadas de história na instituição. A chegada à FGV veio depois de cinco anos de uma rica experiência primeiro como doutorando e depois como professor do departamento de Economia na Universidade da Califórnia em Berkeley. O tempo nos Estados Unidos ajudou a refinar as habilidades docentes de Gesner, que voltou para o Brasil sedento por uma sala de aula.

Leia o currículo Lattes de Gesner Oliveira

E na FGV, ele encontrou muito mais do que uma sala de aula. Na fundação, Gesner encontrou, essencialmente, bons alunos. Do convívio com eles, o professor tirou importantes lições, como o valor da disciplina dos graduandos mais dedicados, sempre dispostos a perguntar mais e aproveitar, ao máximo, o tempo e o conteúdo. Nos mestrandos e doutorandos do curso de gestão pública, Gesner viu a oportunidade de trocar experiências como um igual, dada a riqueza de vivências dos alunos, principalmente no serviço público. “Dar aula é um vício”, diz Gesner. “É a minha cachaça”, afirma ele, que é abstêmio.

Gesner Oliveira na GO Associados

Fundada nos anos noventa como uma empresa para atividades de consultoria mais de caráter individual, a GO Associados foi relançada em 2011 por Gesner Oliveira, Fernando Marcato e dois ex-integrantes de sua equipe na Sabesp. A consultoria começou em um escritório da Regus em São Paulo. Menos de cinco meses depois, o espaço ficou pequeno e a empresa teve de se mudar para um escritório de 100 metros quadrados. Nem seis meses depois, foi para um de 160 metros quadrados e, hoje, a GO Associados funciona em dois andares de um prédio comercial na avenida Faria Lima que somam 300 metros quadrados de área. “Nossa ambição é ser o Uber das consultorias”, diz Gesner. “Queremos fazer o matching entre o pool de consultores e o pool de demandas por consultores que existe no mercado”, afirma Gesner Oliveira. (continua depois da foto)

Gesner Oliveira e equipe da GO Associados em sala de reunião
Gesner Oliveira (de pé, o quarto da esquerda para a direita) é sócio fundador da GO Associados, onde trabalha com equipe multidisciplinar composta por economistas, engenheiros e advogados (Foto: GO Associados / Divulgação)

Com economistas, engenheiros e advogados na equipe, a consultoria prima pela multidisciplinaridade e produz pesquisas com objetivo de aproximar o mercado da academia e vice-versa. “É um sonho desde os tempos do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento)”, diz Gesner, que foi pesquisador do órgão. Com tempo e trabalho duro, o economista espera fazer da GO Associados a referência em consultoria na América Latina, como são as grandes potências deste mercado em atuação na Europa, nos Estados Unidos e na Ásia.

Entenda o que faz a consultoria GO Associados
Conheça a equipe da GO Associados

“Há espaço e demanda por esse líder regional, por uma referência a ser buscada por quem vem de fora e quer fazer negócios na América Latina”, diz Gesner Olveira. Com forte viés de pesquisa, profundo entendimento de mercado e a liderança de alguém como Gesner, que construiu ótima reputação internacional através dos anos, a GO Associados sai na frente.

Gesner Oliveira no Cade

Quando Gesner Oliveira assumiu a presidência do Cade, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, em 1996, pouco se falava sobre a importância e os benefícios da defesa da concorrência. Nesse sentido, um dos primeiros trabalhos de Gesner, ao assumir o órgão, foi de firmá-lo, institucionalmente, de criar uma equipe redonda e um bom método de trabalho. “Hoje, quando se fala em uma grande fusão, as pessoas se perguntam se o Cade vai ou não autorizar”, diz Gesner Oliveira. “Naquela época, as pessoas nem sabiam o que era o Cade”.

Pela mãos do economista, que teve dois mandatos de dois anos à frente do órgão (1996-2000), passaram casos importantes, como o da criação da Ambev a partir da fusão, em 1999, das cervejarias Brahma e Antárctica. A operação gerou muita discussão e o Cade a aprovou sob restrições, como para um concorrente envolvendo a venda de fábricas, marca e espaço na distribuição. Atualmente, Gesner é um dos maiores especialistas em defesa da concorrência do País, com livros e artigos publicados sobre o tema, além de mais de 180 participações em reuniões científicas e palestras nacionais e internacionais do assunto.

Gesner Oliveira na Sabesp

Gesner Oliveira dá entrevista como presidente da Sabesp
Gesner Oliveira foi presidente da Sabesp entre 2007 e 2010 (Foto: GO Associados / Divulgação)

Não foram muitos os momentos em que Gesner Oliveira sentiu necessidade de parar de dar aulas para se concentrar no trabalho. Um deles foi quando ele assumiu o cargo de presidente da Sabesp, em 2007. “O começo foi como domar um cavalo selvagem”, diz ele, que interrompeu as aulas no primeiro ano à frente da companhia. Defensor da eficiência na gestão dos negócios, Gesner logo percebeu que havia muito espaço para enxugar a operação da Sabesp. Um programa de corte de despesas implantado em 2008, por exemplo, reduziu os gastos fixos anuais da empresa em R$ 300 milhões.

Em linha com a agenda de eficiência, Gesner ainda encabeçou um esforço para vender ativos não operacionais da empresa e estabeleceu um programa de metas claras e objetivas para seus funcionários que condicionou a distribuição de participação em lucros ao cumprimento das metas. E mesmo reduzindo custos, Gesner conseguiu dobrar os investimentos feitos pela empresa e, com isso, baixou um incômodo índice que é velho conhecido de quem trabalha com saneamento no País: o da perda de água tratada. Quando Gesner assumiu, o índice da Sabesp estava em 31% – cinco anos depois, ele tinha caído para 26%. “Não consegui fazer tudo que eu queria, mas saí satisfeito com o trabalho e impressionado com a qualidade técnica da equipe da Sabesp”, diz Gesner Oliveira.

Siga Gesner Oliveira no twitter
Siga Gesner Oliveira no Facebook